5041 - 6296 / 5093 – 3830  
atendimentomuroazul@gmail.com

Dicas e testes   >    Exercícios físicos no combate à depressão


Exercícios físicos no combate à depressão


Além de trazer inúmeros benefícios para o corpo, a prática regular de exercícios físicos também está diretamente relacionada a um bom estado de saúde mental. Estudos apontam que as atividades físicas podem trazer grandes influências para o sucesso no tratamento da depressão.

Atualmente, a doença afeta 322 milhões de pessoas ao redor do mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Já no Brasil, a depressão está presente em 5,8% da população, o que representa um total de 11,5 milhões de brasileiros. Com este índice, o país é o que possui maior relevância de depressão em toda a América Latina e o segundo nas Américas. Ainda segundo a OMS, essa enfermidade é uma das que possuem maior índice de incapacitação psico-fisio-social.

Coordenada por um grupo de psiquiatras da Universidade da Carolina do Norte, uma pesquisa avaliou pacientes clinicamente diagnosticados com a doença, entre eles havia os que praticavam exercícios aeróbios regularmente, os que usavam medicação antidepressiva e os que combinavam os dois métodos. Finalizado, o estudo verificou que o índice de depressão apresentou melhora em, aproximadamente, 90% do grupo que praticou apenas atividades aeróbias. Nas pessoas que estavam usando medicamentos, a redução foi de 55%. Já o terceiro, aqueles que praticavam exercícios e usavam medicamentos, a melhora foi de 60%.

De acordo com a conclusão de psicólogos participantes da pesquisa que gerou o artigo “Exercícios físicos no combate à depressão: percepção dos profissionais de psicologia”:

“No geral consensual, a prática regular de exercícios físicos propicia maiores benefícios na melhora da positividade psicológica, na diminuição da tensão e do estresse, nos sentimentos de competência e autoeficácia para a realização das tarefas diárias, na diminuição da insônia e no aumento da disposição e energia. Benefícios moderados foram percebidos na melhora da estabilidade do humor, na imagem corporal positiva, e no desempenho intelectual e capacidade de concentração. Infelizmente, segundo os psicólogos, o exercício físico se mostraria ineficaz ou pouco eficiente na redução de atitudes de risco e em promover uma maior interação social aos pacientes depressivos.”

Portanto, a movimentação do corpo garante não só benefícios físicos e um corpo saudável e sarado, mas também traz frutos para a saúde mental, auxiliando no tratamento e também na prevenção de doenças.

Fontes utilizadas: http://congressos.cbce.org.br/index.php/conece/3conece/paper/viewFile/2475/969

http://veja.abril.com.br/saude/exercicios-fisicos-ajudam-a-combater-a-depressao/#

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/depressao-cresce-no-mundo-segundo-oms-brasil-tem-maior-prevalencia-da-america-latina.ghtml